12 de Abril de 2017

Amnésia (filme)

Filmes / Seriados / Livros

Quando a pessoa que você ama é estuprada e assassinada, você quer se vingar.
Mas como fazer isso quando o ataque lhe deixou com um problema de memória onde nenhuma informação nova é absorvida?

Em quem confiar, quando não se pode confiar nem em si mesmo?

Quando a pessoa que você ama é estuprada e assassinada, você quer se vingar. Mas como fazer isso quando o ataque lhe deixou com um problema de memória onde nenhuma informação nova é absorvida? Em quem confiar, quando não se pode confiar nem em si mesmo? (Amnésia - filme) http://petitandy.com

A história

Leonard Shelby acorda em um hotel, sem saber como chegou lá… e sem saber por que está hospedado ali.
Após uma ligação desconexa entendemos uma coisa: ele sabe quem era, sabe a vida que teve, e busca a pessoa que tirou isso dele.

Shelby levava uma vida normal até o dia em que dois homens entraram em sua casa, estupraram e mataram sua esposa.Um destes homens ele conseguiu pegar e matar, mas o segundo fugiu.
Sem o apoio da polícia, que não acredita na existência da segunda pessoa, Leonard decide investigar o caso por conta própria.

O que já seria complicado fica ainda pior quando ele percebe que o incidente o levou a desenvolver amnésia anterógrada, um problema neurológico que o impossibilita de memorizar eventos recentes.

Quando encontra quem está procurando, Amnésia revela toda uma nova trama e explica muitos fatos do começo do filme… o que de certo modo dá a sensação de estar andando em círculos, mas fecha um ciclo.

Confesso que tive de voltar mais de uma vez na resolução final do filme para entender o que tinha ocorrido… mas talvez seja porque o vai-e-vem do filme me deixou um pouco cansada.

Quando a pessoa que você ama é estuprada e assassinada, você quer se vingar. Mas como fazer isso quando o ataque lhe deixou com um problema de memória onde nenhuma informação nova é absorvida? Em quem confiar, quando não se pode confiar nem em si mesmo? (Amnésia - filme) http://petitandy.com

Para fechar

Assim como esta resenha, o filme brinca com a ordem cronológica.
As cenas em preto e branco seguem a ordem dos fatos, já as coloridas estão de trás para frente. Eventualmente as duas partes se encontram, e é quando a sensação de “andar em círculos” acontece.

Mesmo cansando um pouco, a brincadeira com a ordem dos fatos é muito interessante e totalmente oportuna, pois assim como o personagem, ficamos confusos e sem saber o que está acontecendo e em quem confiar.

Se você viu o filme Predestinado (resenha aqui) vai entender o tipo de confusão que este filme causa.
obs: ao contrário de Predestinado, Amnésia não fala sobre viagem no tempo. A semelhança está apenas nos paralelos de passado e presente intercalados.

 

Clique aqui para salvar este post no Pinterest

Andréia Campos
01 de Março de 2017

Prenda-me se for Capaz (filme/livro)

Filmes / Seriados / Livros

Prenda-me se for Capaz é simples, divertidos, mas cheios de ação.
Seria apenas mais um filme/livro “bacaninha” se não fosse um detalhe… ele é baseado em fatos reais!

Prenda-me se for Capaz seria apenas mais um filme/livro "bacaninha" se não fosse um detalhe... ele é baseado em fatos reais! http://petitandy.comOrigem da Imagem

A história

O filme é inspirado no livro (de mesmo nome), que por sua vez é uma biografia da vida de Frank William Abagnale Júnior.

Frank nasceu em Nova Iorque em 1948, mas sua vida de “bom rapaz” da classe média teve uma grande reviravolta quando seus pais se divorciaram, em 1964.
O processo foi realmente traumático, e como resultado, Frank acabou saindo de casa e ficou 7 anos sem falar com sua mãe (que havia tomado a frente no pedido do divórcio).

Ao sair de casa com apenas 16 anos, ele obviamente começou a enfrentar dificuldades financeiras. Em um destes momentos ele acabou se vendo “obrigado” a fazer um cheque maior do que o dinheiro que possuía.
Devido ao fluxo bancário da época ser extremamente complexo e lento, Frank percebeu que o “golpe” funcionou…. o que acabou o incentivando a cometer o crime novamente.

O rapaz decidiu se aperfeiçoar. Começou a estudar o sistema dos bancos e a entender o fluxo dos cheques, criou contas em diversos bancos com identidades falsas.
Conforme o tempo passava, ele foi ficando mais confiante e decidiu “expandir seus negócios”.
A sua confiança foi tanta que ele chegou a se passar por piloto de avião por 2 anos, viajando o mundo sem pagar nada… apenas para começar!

Frank William Abagnale Júnior teve mais de 4 “carreiras”,   deu prejuízo em 26 países, faturou mais de 2,5 milhões de dólares tudo isso em 5 anos.

Prenda-me se for Capaz seria apenas mais um filme/livro "bacaninha" se não fosse um detalhe... ele é baseado em fatos reais! http://petitandy.com

Pra fechar

Com estrelas como Leonardo Di Caprio e Tom Hanks no elenco, Prenda-me se for Capaz realmente cumpre o seu papel como filme de entretenimento… mas minha recomendação é o livro.

No filme, alguns trechos de sua vida são extremamente ricos e ficaram de fora (ou foram colocados muito rapidamente).
Seu tempo na prisão da França, por exemplo, é um destes momentos que mereciam ser mais detalhados para entendermos o homem que ele virou depois de tudo isso.

Apesar de não parecer, podemos aprender algo extremamente importante com Prenda-me se for Capaz.
Ele entende o poder da auto-confiança e de uma boa imagem. Ele sabe como ser confiável.
Mais do que qualquer coisa, Frank Abagnale entende a mente das pessoas e sabe como convencê-las!

(Para os curiosos: atualmente Frank Abagnale Júnior é um multimilionário que trabalha como consultor de prevenção de fraudes.)

Clique aqui para salvar este post no Pinterest

Andréia Campos
03 de Fevereiro de 2017

(500) Dias com Ela (filme)

Filmes / Seriados / Livros

Vou confessar que demorei anos para ver este filme… literalmente, anos!
Eu sabia que ele era famoso e queridinho pela crítica, mas também sabia que ele era de romance e eu tenho um problema muito sério com filmes melosos.

Mas o motivo para que eu tenha gostado do filme é explicado logo no começo do mesmo: “Este não é um filme de romance. É um filme sobre o amor.

(500) Dias com Ela - "Este não é um filme de romance. É um filme sobre o amor." http://petitandy.com

Tom (Joseph Gordon-Levitt) é um rapaz romântico.
Desde pequeno ele acreditou em histórias de filmes e músicas. Acreditou no estereótipo de amor perfeito, onde você encontra a pessoa dos seus sonhos e por acaso, você também é exatamente o que ela procura, e então vivem felizes para sempre.

Um dia, como qualquer outro, seu chefe anuncia sua nova assistente: Summer (Zooey Deschanel).
Como todo bom romântico, Tom se apaixona no momento que a vê… e sua paixão (platônica) vai crescendo conforme ele descobre que seus gostos são compatíveis.

Um dia a empresa resolve dar uma festa no karaokê, onde ele aproveita a oportunidade para se aproximar de sua amada. É nesse momento em que entram em um debate crucial sobre o amor.
Para Summer o amor é uma invenção, uma coisa de criança… já para Tom, é parte de sua vida.

Mesmo com esta diferença os dois desenvolvem uma amizade, que acaba evoluindo para um relacionamento.
Summer, como sempre honesta, deixa claro desde o começo que não quer nada sério. Tom aceita prontamente, mas nunca aceitando de fato, sempre buscando um modo de convencê-la sobre o relacionamento.

É a partir desta incompatibilidade que o filme nos mostra contra-pontos valiosos.

(500) Dias com Ela - "Este não é um filme de romance. É um filme sobre o amor." http://petitandy.com

(500) Dias com Ela poderia ser apenas mais um filme falando sobre amores incompreendidos, mas alguns detalhes o transforma em algo mais. O transforma em um debate sobre o amor.

Se você prestar muita atenção no filme vai ver que não existe um mocinho nem um vilão.

Tom foi iludido por toda sua vida.
Acreditava no amor perfeito, onde duas pessoas se encontram e apenas em um troque de olhar se reconhecem como almas gêmeas e juntas vão compartilhar dos mesmos gostos, pensamentos e paixões. E, obviamente, esta pessoa estaria igualmente apaixonada.
Para ele o mundo se acabava ao fim de cada término. A vida era um roteiro de filme, onde se você batalhar o suficiente tudo dá certo no final.
Aliás, uma das cenas mais bonitas deste filme, em minha opinião, é quando vemos o contraste da “expectativa X realidade” do Tom.

Summer é extremamente realista, o que a torna crédula. Ela precisa “ver para crer”.
Acredita que, não é porque o amor verdadeiro não existe que ela não possa se divertir com pessoas que a divirtam. Se ambos estão se divertindo, é isso que importa.
Mas ao contrário do que muita gente pode achar, ela não é de modo algum uma “vadia” ou uma “insensível”. Summer é honesta a todo tempo, sempre falando o que ela pode ou não te oferecer… mesmo que isso seja muito pouco perto do universo do outro.
Seu modo de viver é condizente com a diversão que busca, sempre partindo quando ela acaba. Mas assim como ela descreve o fim de seus relacionamentos anteriores (“O que sempre acontece. A vida.”), Summer não guarda mágoas de quem passou em sua vida.

Mas frases mais marcantes do filme ficam por conta da pequena irmã do Tom, com grandes lições de vida… quem dera tivéssemos aprendido metade das lições que ela nos dá!

(500) Dias com Ela - "Este não é um filme de romance. É um filme sobre o amor." http://petitandy.com

Infelizmente a perfeição não existe. Muito menos no amor.
O romantismo é algo muito bonito, porém perder a noção da realidade é sempre um risco.

Tom se apaixona pela imagem que ele faz da Summer, e não por quem ela realmente é.
Em uma das cenas, quando estão no cinema, ela se emociona e ele não entende o motivo. A Summer que Tom escolheu ver, preenche tudo que ele busca… mas ele não percebe quem ela realmente é, e e como aceitá-la.

E a lição do filme: o destino e o acaso trabalham sim a favor do amor, mas tem que se estar atento para não perder sua chance.

Clique aqui para salvar este post no Pinterest:
(500) Dias com Ela - "Este não é um filme de romance. É um filme sobre o amor." http://petitandy.com

Andréia Campos
Página 1 de 512345
Petit Andy no YouTube. Se Inscreva!