14 de novembro de 2016

Curiosidade: a Cor Azul Existe?

Curiosidades

O título deste post é uma pergunta real que foi respondida por um filósofo e linguista, e por um psicólogo.

Mas acredite se puder, a ciência afirma que seres humanos podem não perceber alguns elementos, como uma cor, caso não tenham uma maneira de os descrever.

A ciência afirma que seres humanos podem não perceber alguns elementos, como uma cor, caso não tenham uma maneira de os descrever. http://petitandy.comfoto de autoria própria

William Gladstone, ex-primeiro ministro da Grã-Bretanha e grande fã do poeta Homero, foi o primeiro a chamar a atenção para o fato.
Eventualmente ele percebeu que apesar do nível de detalhamento dos objetos descritos pelo escritor, a cor azul não era citada em nenhuma de suas obras.
Gladstone pesquisou então em outros livros gregos e descobriu que a palavra realmente não existia na cultura grega.

Lazarus Geiger (filósofo e linguista)  ficou sabendo desta pesquisa e resolveu expandi-la para outras culturas e comprovou que nenhuma delas possuía o “conhecimento” da cor azul.
Foi então que Lazarus descobriu que existia um padrão para o descobrimento das cores nas culturas: primeiro claro e escuro, depois branco e preto, o vermelho (sangue) , o amarelo (sol), verde (matas) e só bem depois surge o azul.

Até este momento se havia entendido que esta ordem era facilmente explicada pela evolução de uma sociedade.
Quanto mais complexa, mais ela precisa de palavras para descrever o que conhece. O avanço tecnológico também influenciava na descoberta e manuseio dos pigmentos, o que fez com que o azul, uma cor difícil de se obter e pouco encontrada na natureza, fosse a última a ser obtida.

A ciência afirma que seres humanos podem não perceber alguns elementos, como uma cor, caso não tenham uma maneira de os descrever. http://petitandy.comfoto de autoria própria

Foi então que o psicólogo Jules Davidoff resolveu pesquisar nosso entendimento sobre a cor azul.

Jules fez um experimento com uma tribo na África que não uma palavra para descrever a cor azul, mas possui várias palavras para diferentes tons de verde.
Ele mostrou onze quadrados verdes e um azul aos integrantes da tribo e pediu para que identificassem o diferente. Como podemos imaginar, eles não souberam identificar.
Quando o quadrado azul foi substituído por um verde de um tom levemente diferente, ele foi notado rapidamente por todos.

Ainda não satisfeito, ele resolveu aproveitar que sua filha estava em fase de alfabetização e continuar sua pesquisa com ela.

Davidoff ensinou todas as cores para sua filha, inclusive a cor azul, mas não lhe disse de que cor eram os objetos.
Com o passar do tempo ele foi a testando, apontando para coisas e lhe perguntando suas cores. A menina respondia a todos rapidamente… com exceção do céu e da água. Ela não entendia o conceito de “cor” para estas coisas.

Com isso o psicólogo pode entender que o processo de dar cor às coisas está ligado a objetos, mas fazê-lo com coisas abstratas, como o céu, exige uma evolução maior de raciocínio.


*esta matéria foi inspirada pelo Dia Mundial do Diabetes (“Novembro Azul”).  Para saber mais sobre a campanha e as ações que ocorrerão clique aqui.

** conheça a Stephanie Ferreira, do blog Quase Mineira, que conta sobre como é conviver com a diabetes em sua coluna Vida Sem Açúcar.

Andréia Campos
Escreva seu Comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui
8 comentários
  1. Gente eu nem fazia ideia disso ahuiahuiahuahuihauhaiuhauiha

  2. Muito interessante essa matéria. =]
    Não sabia que a minha cor preferida era tão complicada. (hahaha) =D
    Beijinhos ♥

    Contadora de Histórias

    • Sério, sua cor preferida é azul? Não sei pq, mas achava que era laranja, hahaha!

      Beijo Deb!

  3. Que post incrível Andy! Chega a ser surreal como uma coisa pode ser tão cotidiana para gente como saber as cores e outras pessoas não conhecerem né, adorei o post e brigada pela menção sua linda <3

    • Obrigada Step!!!
      Pois é, muito interessante, né? Achei que cairia bem no dia da diabetes! :)
      *imagina amiga! Espero ter te ajudado, e ajudado pessoas que precisam das suas dicas ;)

  4. Que coisa doida hahaha
    Nunca ia imaginar que identificar uma cor pudesse ser tão complexo. Ainda mais o azul.
    Gosto muito desses posts de curiosidades!

    Beijos :D

    • né? Doidera total!
      Puxa, super obrigada Ju!
      Eles são os mais difíceis de serem feitos, então é muito legal saber que as pessoas gostam deles! <3

      Beijão!

Petit Andy no YouTube. Se Inscreva!